quarta-feira, 13 de abril de 2016

A história de um milagre - parte I

Boa noite para cada um que escolheu acessar meu blog hoje!
Convidei minha amiga Carla Toledo para contar aqui a história do milagre que Deus fez em sua vida. Foi através deste milagre que eu a conheci e me apaixonei pela pessoa maravilhosa que ela é! Este ano comemoramos 10 anos de uma amizade com afinidades inexplicáveis! Costumo falar que ela é a amiga que Deus me deu, porque jamais imaginaria viajar cerca de 10 horas, com dois filhos pequenos (a Isa tinha apenas 6 meses) e fazer amizade com uma desconhecida dentro de uma lanchonete rsrs
A Carla é Designer de interiores e Personal Organizer, atualmente mora com sua família no Canadá, tem uma rotina super corrida e com horários apertados. Mas ela, gentilmente, topou contar sua história aqui. Escreverá uma vez por semana e podem ter certeza, valerá a pena acompanhar cada capítulo!! 

Com vocês, a História de um milagre parte I


(parênteses)

Oi amiga!
Obrigada pela oportunidade de poder contar essa história tão linda aqui no seu blog. Que ela possa tocar os corações de quem ler e mostrar o poder do nosso Deus!

***
Tudo começou assim...
Aos 19 anos de idade conheci um homem maravilhoso! Aquele homem com H bem maiúsculo! Diferente de tudo e de todos, desde o início senti que ele era o homem da minha vida!!
Com apenas um mês de namoro, ele me pediu em casamento!! Sim, você não leu errado não. Foi com apenas um mês de namoro! E entre namoro, noivado e casamento foram apenas 10 meses.
Nos casamos e ele de cara queria que eu engravidasse. Ele sonhava em ter uma menina, ao contrário da maioria dos homens, que normalmente querem ter um menino.
Eu resolvi esperar um pouco, pois havia me casado muito nova.
Os anos foram passando, nós dois trabalhando, então veio a transferência do meu esposo para a cidade de Belo Horizonte-MG, sua cidade natal. 
Nos mudamos para a capital e eu mal podia imaginar que tudo isso já fazia parte dos planos de Deus para a nossa vida.
Dois anos se passaram desde que deixamos a minha cidade natal (Montes Claros-MG) e nos mudamos para BH. Nesta época, eu já queria mesmo engravidar e assim aconteceu, fiz o exame e li POSITIVO!
Quase 5 anos depois de me casar, lá estava eu... Gravidíssima!
Foi uma emoção tão grande, um mix de sentimentos tomou conta de mim naquele momento. Eu chorava, eu sorria. E o Emerson? Eu nunca vi esse homem mais feliz em todo nosso tempo juntos!!
E assim dava início o nosso maior sonho e também o nosso pior pesadelo.

Capitulo 1

Com a confirmação da gravidez, veio também a ansiedade em saber o sexo do bebê.
Como o Emerson era louco para ter uma menininha, meu desejo era para que fosse mesmo, assim poderia realizar o sonho deste marido tão especial.
Fizemos a primeira ultrassonografia, mas infelizmente não deu para ver o sexo.
A ansiedade só aumentava, fizemos mais dois exames, mas sem obter sucesso. 
Foi então que minha médica me sugeriu fazer o ultrassom morfológico, pois independentemente da posição do bebê na barriga, daria para ver o sexo.
Marcamos o exame.
Chegamos, fomos apresentados para o médico que faria o ultrassom e assim deu início. Ele nos perguntou se gostaríamos de saber o sexo do bebê, e o Emerson mais do que depressa, disse que sim, que era para isso que estávamos fazendo aquele exame.
E o médico respondeu:
-É uma MENINA!!
Nossa! O Emerson apertou tanto a minha mão, me abraçou e chorou como uma criança!
Eu nunca vou me esquecer daquele momento!!
Momento que me trouxe a maior alegria do mundo e poucos minutos depois, a maior angústia que uma mãe poderia  sentir.
O exame demorou em torno de uma hora. O médico olhava, mexia, virava e não falava nada. Eu, lá no fundo do meu coração, sentia que algo errado estava acontecendo.
Quando ele terminou, eu perguntei:
-E aí doutor, está tudo bem com a nossa filha?
E ele sem pensar, respondeu:
-Não está não. Mas não vou falar nada com vocês. Passarei o laudo direto para a sua médica e ela irá explicar.
Pronto! O chão de abriu sob os meus pés. Eu chorava e perguntava o que estava acontecendo, mas sem maiores informações, saímos da clínica em prantos. 
O Emerson ligou para minha médica, que disse para ficarmos tranquilos, que poderia não ser nada, mas que também não poderia nos dizer nada além disso, até estar com o laudo em suas mãos.
O Emerson ligava a cada 2 horas, para saber se a médica havia recebido o exame. Mas nada! E assim, passamos em claro toda a noite, apenas chorando e tentando entregar para Deus a nossa aflição.


* Continua….


Foto do nosso casamento

_________________________________________________________________________________

* Este texto foi escrito por Carla Toledo, é uma história real, vivenciada na cidade de Belo Horizonte (MG - BR) iniciando-se no ano de 2001 e,  está dividida no blog por capítulos para facilitar a leitura e compreensão dos fatos narradas pela autora.

Postar um comentário