segunda-feira, 27 de julho de 2015

O caminho

Como é que a gente descobre se está ou não no caminho certo? Será que existe mesmo um caminho certo?
" Certa vez, uma jovem na flor da idade, de cabelos longos e sorriso farto, fez essas perguntas a si mesma. E como num eco, a única resposta que ela ouviu foi sua própria pergunta. Como se seus pensamentos houvessem rebatido no vazio e voltado para ela.
Sem obter a solução mágica que buscava, resolveu continuar caminhando, acreditando que um dia alguém apareceria e lhe responderia tudo de uma só vez, aliviando assim o peso que ela carregava dentro de si.
Boa ouvinte, sempre que lhe parecia ter encontrado alguém que a ajudaria a decifrar esse mistério, parava e ficava ouvindo tudo que ela quisesse lhe dizer. Ouviu tantas histórias mirabolantes e maravilhosas, que pareciam lhe apontar algum caminho, que ela começou a acreditar que realmente alguém sabia as respostas que ela tanto procurava!! Decidiu abrir seu coração para todos que aparentavam poder ajudá-la, e passou a ouví-los cada dia mais, afinal, eles eram tão sábios, sabiam tanto, ela tinha que acreditar no que estavam lhe falando. 

Até que um dia, trilhando o caminho que um destes sábios havia lhe ensinado, ela começou a sentir-se estranha. Sentia um aperto no peito, um desejo enorme de correr, se esconder, sair dali.Procurou um lugar onde pudesse se esconder, um lugar onde pudesse ficar sozinha e analisar melhor o caminho por onde estava andando.Um sentimento de tristeza e decepção começou a tomar conta do seu coração. Será que haviam lhe ensinado o caminho errado? Mas porquê? Por que fariam isso com ela?
Então, decidiu abandonar este caminho e seguir por outro, mas teve que voltar um pouco na caminhada pra trocar de estrada.
Com pouco tempo neste novo caminho, novamente lhe sobrevieram os sentimentos ruins, o medo, a angústia, o sentimento de impotência. Olhou para o lado e viu uma pessoa próxima, e decidiu puxar conversa. Ele parecia tão agradável! Tão inteligente e seguro de si, que ela resolveu escutar o que ele tinha a dizer. Mas logo veio outra decepção, e mais uma vez teve que mudar de rumo e recomeçar sozinha.
Assim foi por dias e dias, anos e anos, até que um dia, ela cansou de mudar de caminho e decidiu ver no que iria dar, afinal, todos os caminhos levam para algum lugar. Falou para si mesma que não iria ouvir mais ninguém! E foi nessa hora que uma luz apareceu diante dos seus olhos.
O que era aquilo? Será que era um sonho?
De repente, uma voz vindo da luz começou a falar com ela:
_ Para onde vais?
_ Eu?
_ Sim! Para onde vais?
_ Eu…eu não sei!
_ E como você quer andar por essa estrada se não sabe para onde vai?
Ela parou, pensou um pouco e respondeu:
_ Eu só quero andar, quero seguir e encontrar o meu caminho.
Por alguns segundos tudo ficou quieto, até que a voz lhe disse:
_ Não existe o SEU caminho.
Ao ouvir aquilo, um misto de descrença e indignação tomaram conta do seu coração.
_ Como assim não existe? Claro que existe! Estou caminhando a minha vida toda atrás do meu caminho e você quer me dizer que ele não existe? Quem é você afinal? Algum doido que quer me fazer pirar também?
A voz então deu um suspiro e começou a falar baixinho:
_ Oh, menina! Então nunca te disseram isso? Você realmente acreditava que seguiria vagando e um dia aparecia um caminho mágico na sua frente? Onde não haveriam problemas, nem nenhuma pessoa ou sentimento ruim?
A menina pensou por um instante e constatou que era exatamente isso que ela imaginava! O SEU caminho seria um caminho repleto de coisas boas, sentimentos bons, pessoas felizes…quando ela o visse, saberia que era o seu! Ela então voltou-se para a voz e falou:
_ Não existe, né? Não há nenhum lugar assim…estou andando, andando, tenho encontrado todo tipo de pessoa pela minha jornada, mas sinto que ninguém quer me ajudar. É por isso? Estão perdidos também?
_ Alguns sim, alguns não. Muitos acreditam como você, outros apenas se divertem vendo vocês indo e voltando por aí.
A menina deu um longo suspiro, tentou procurar alguma solução, mas não encontrava. Nesse momento viu que a luz começava a desaparecer. 
_ Espere! - gritou ela. Eu preciso saber o que eu faço!
A luz que já estava quase invisível, respondeu:
_ Faça o seu próprio caminho!
E sumiu de vez.
Como num filme, todos os caminhos que ela havia percorrido até ali começaram a passar em sua mente. Foi relembrando tudo que fez, tudo que viu, tudo que conheceu, e começou a entender as respostas para suas indagações iniciais. Seu coração encheu-se de esperança, ela deu um enorme sorriso e voltou a caminhar."

Tudo que vivemos, tudo que sentimos, todos que conhecemos, fazem parte do nosso caminho. A vida é uma caminhada onde tudo contribui para o nosso crescimento. Alguns se aproximam perdidos, alguns se aproximam querendo ajudar, alguns se aproximam querendo atrapalhar. Mas não são eles que fazem o nosso caminho. Eles são apenas coadjuvantes, peças no cenário da vida. Somos os personagens principais e nós é que decidimos como o nosso caminho será.

Grande beijo,

Alyne
Postar um comentário