segunda-feira, 1 de junho de 2015

Panela de Pressão Elétrica

Muitas donas de casa têm pavor de usar panela de pressão!! Algumas porque já presenciaram acidentes, outras porque têm medo de serem vítimas de um, já que o risco de explosão em panelas de pressão comum e o número de acidentes registrados, são realmente grandes.
Por causa disso, algumas estão preferindo a versão elétrica, que é mais segura. Eu faço parte dessa turma, comprei a minha há pouco menos de 1 ano e adoro. Mas já notei que pouco se fala sobre esse tipo de panela e muitas donas de casa ainda têm dúvidas. Então, nesse post falarei tudo sobre esse tipo de panela e vocês poderão decidir melhor se vale à pena ou não investir em uma. 
Para começar, vou mostrar uma foto da minha, pois existem diversas marcas no mercado.
Acredito que todas funcionam da mesma maneira, mas só tenho condições de falar daquela que eu uso.

Panela de pressão elétrica philips/walita


A panela de pressão elétrica apresenta diversas vantagens em relação à tradicional. Uma das que eu mais gosto é a rapidez do cozimento. Alguns pratos chegam a ficar prontos em 1/3 do tempo que demorariam numa panela comum. Mas não é só isso!

Ela tem a função de cozinhar e também de aquecer. E o cozimento pode ser na pressão ou não, é possível fazer essa escolha na hora de programá-la.
Antes de iniciar o preparo, você escolhe o tempo que quer que ela cozinhe sob pressão. O tempo só começa a contar quando a pressão inicia. Nesse momento, você escutará um barulhinho semelhante ao da panela de pressão comum, mas mais baixo e rápido, não dura nem 20 segundos. Daí pra frente, ela ficará totalmente silenciosa. Quando acabar o cozimento, a luz da pressão apagará e automaticamente acenderá a do aquecimento. Não precisa ficar preocupada em queimar seus alimentos durante o aquecimento. A panela é "inteligente", e só mantém a temperatura.
Ela possui 7 tipos de proteção: 3 referentes ao controle da pressão, 2 de temperatura e 2 proteções mecânicas que aumentam o preparo seguro. A panela não abre se estiver com pressão, há uma trava que impede a abertura da tampa, evitando assim riscos de acidentes e explosão.
A parte externa é toda em aço inoxidável, que garante sua durabilidade e facilidade na hora da limpeza. A panela interna é antiaderente, possibilitando que nem usemos óleo durante o cozimento, o que torna os alimentos ainda mais saudáveis. Essa panela interna é removível, e é ela que retiramos na hora de lavar. O restante da base da panela só limpamos, não pode lavar em água corrente. Somente a interna e a tampa podemos lavar.
Outro diferencial é que como não há escape de vapor, a água que colocamos no início do preparo não diminuiu, porque não evapora. Ou seja, não é necessário colocar uma grande quantidade de água, somente aquela que queremos que permaneça quando estiver pronto. E em alguns alimentos, nem é preciso colocar água, porque ele próprio já irá soltar o necessário para o cozimento. A panela vem com uma marcação interna que indica a quantidade mínima e máxima de água.
É possível tirar a pressão na hora que você quiser, caso não queira esperar que ela desligue. Basta mudar a direção da válvula na tampa, e o vapor será liberado em segundos. Você só não poderá fazer isso caso contenha água acima do nível da metade da panela, nesse caso, deverá esperar que ele saia automaticamente.

Vou colocar algumas fotos e receitas que fiz na panela de pressão elétrica.

1 - Iscas de frango com batatas:
Não usei nada de água, nem óleo. Temperei o frango e as batatas, programei a panela para 5 minutos na pressão. Após esse tempo, tirei a pressão, dei uma mexidinha e coloquei mais 2 minutos na pressão e pronto!




2 - Batatas coradas:
Cortei e temperei 4 batatas pequenas, programei para 5 minutos na pressão, tirei a pressão, virei e coloquei mais 2. Também não usei água, nem óleo.



3 - Sopa de legumes:
Refoguei a carne moída com um fio de azeite e temperos, cerca de 400g de patinho moído 2 vezes. Acrescentei os legumes picados (cenoura, batata e abobrinha), o macarrão cru (tipo argolinha, meio pacote) e a quantidade de água que eu queria ter ao final. Programei a panela para apenas 5 minutos na pressão. Nesse caso esperei mais uns 5 minutos para sair todo o vapor sozinho, não mexi na válvula por ter muita água na receita.




4 - Carne cozida:
A primeira vez que fiz carne cozida nesse panela, coloquei a mesma quantidade de água que usava na comum, porque não sabia que não precisava. Nesse dia, refoguei a carne para selá-la sem água nenhuma, depois acrescentei apenas 1 copo de água, para ficar com caldinho. Se quiser mais seca, não precisa acrescentar água e não gruda.



Agora vou falar um pouco sobre custos, porque já me perguntaram bastante sobre isso. Acredito que quando foram lançadas no mercado, eram sim bem caras, mas agora existem diversas marcas e os preços variam entre R$ 200,00 e R$ 350,00. E o custo com energia elétrica também não chega a fazer diferença na conta de luz não. Segundo pesquisa do site extra.globo.com, se usarmos esse tipo de panela por 1 hora todos os dias (o que acho bem difícil de acontecer, já que cozinha muito rápido e não fazemos cozidos todos os dias), o gasto seria de algo em torno de R$ 0,28 por dia, totalizando apenas R$ 8,40 em 30 dias.

Ficha técnica da minha panela:

Modelo: Walita Daily Collection
Capacidade: 5 litros
Consumo de energia: 900w
Dimensões (CxLxA): 305 x 340 x 302 mm
Peso: 4,4 kg
Preço que paguei: R$ 299,00

Lembrando que existem outros modelos no mercado, escolha aquele que você achar mais bonito ou mais funcional de acordo com as suas necessidades.
Espero que tenham gostado,

Grande beijo,

Alyne

Postar um comentário