domingo, 26 de outubro de 2014

SER MÃE

Ser mãe é algo que só quem é mãe pode entender, vai além de tudo que eu possa descrever.

Ser mãe é ver o corpo se transformar, sentir algo mexer dentro da gente, a barriga crescer, as prioridades mudarem.

Ser mãe é ficar feliz com os seios triplicando de tamanho, porque isso é sinal que teremos leite para alimentar o nosso bebê; Ser mãe é também ver o leite secar, sentir muita dor e ter que desistir da amamentação e partir pra mamadeira.

Ser mãe é chorar de alegria por conseguir trazer ao mundo um ser que cresceu dentro de nós por 9 meses; é sentir orgulho de si mesma por conseguir ter um parto normal, mas também é agradecer à Deus pela invenção da cesárea, pois sem ela o filho não conseguiria nascer a tempo.

Ser mãe é dormir pouco, mesmo que o filho durma a noite toda, porque de hora em hora a gente levanta pra ver se está tudo bem; mas também é ficar torcendo pra ele dormir muito, porque estamos sem força pra levantar mais uma vez.

Ser mãe é aprender a identificar o choro, aprender o tipo de balanço que mais agrada o bebê no seu colo, é criar uma posição perfeita para colocá-lo no berço sem que ele acorde.

Ser mãe é aprender a cozinhar as melhores papinhas, fazendo combinações nunca antes experimentadas, mas também é render-se às papinhas industrializadas quando não tiver outro jeito.

Ser mãe é aprender a ouvir calada todas as sugestões das outras mães, parentes e amigas; mas também é mandar todo mundo cuidar da sua vida e não fazer nada do que sugerem.
Ser mãe é ensinar tudo que a gente sabe, mas é também aprender tudo que não sabemos para poder ensinar.

Ser mãe é não ter tempo para as coisas que antes eram essenciais. É passar o dia de pijama, sem conseguir escovar os dentes, comendo restos dos filhos. Ser mãe também é contratar uma babá ou pedir ajuda das avós para poder ir ao cabeleireiro, à academia ou simplesmente sair com o marido.

Ser mãe é usar o banheiro com a porta aberta, é tomar banho de 2 minutos, é não ter nojo de limpar vômito e cocô várias vezes ao dia. Mas ser mãe é também pedir que o marido limpe tudo e trancar-se no banheiro para conseguir tomar um banho decente.
Ser mãe é ver os filhos crescendo, aprender a andar, a correr. É ficar na expectativa pela primeira palavra, mas também é querer que o filho fique quieto porque não aguenta mais ouvir tanta falação.

Ser mãe é ficar escondida na frente da escolinha do filho, chorando e se perguntando porque seu bebê está crescendo. Mas é também dar graças a Deus porque agora terá 4h livres por dia para fazer outras coisas.

Ser mãe é virar líder de torcida, é competir com outras mães para ver quem tem o filho mais lindo, mais inteligente. Mas também é ensinar que o que vale é competir, que todos são vencedores.

Ser mãe é ter que falar sobre assuntos constrangedores, responder  às perguntas mais embaraçosas na frente de qualquer um. Mas ser mãe é também pedir ajuda ao pediatra, à professora, à psicóloga.

Ser mãe é aprender a dividir, a ficar em segundo plano, a cuidar de tudo, a adivinhar desejos e pensamentos, a realizar sonhos, a ler contos de fadas, a ir ao cinema somente para ver filmes infantis, a não ter tempo para fazer programas de adulto. Ser mãe também é dar conta de tudo, administrar o tempo para conciliar filhos, marido e trabalho. A lutar por uma boa colocação no mercado de trabalho, é ter que deixar os filhos o dia todo numa creche porque precisa trabalhar para sustentá-los.

Ser mãe é aprender que não existe fórmula mágica para nada, que o que funciona para uma, não funciona para outra.

Ser mãe é escrever a sua própria história, é seguir seu instinto materno, é decidir qual o melhor caminho a seguir.

Ser mãe é uma experiência única, não importa quantos filhos você tiver, você é uma só.
Ser mãe é olhar pra trás e se arrepender de algo, mas também é sentir um super orgulho de si mesma, por ver que valeu e vale à pena todo sacrifício feito.

Ser mãe é sentir o amor maior do mundo, é ser capaz de doar-se, de dar o melhor de si, mesmo quando nosso tudo parece não ser o suficiente.

Ser mãe é ver que em breve os filhos irão embora, seguirão seus próprios caminhos independente das nossas vontades. É respeitar a decisão dos filhos e ficar ao lado deles pra tudo. Mesmo quando isso doer em nós.

Ser mãe é o ofício de uma vida, é a maior entrega de todas. 

Ser mãe é algo que só quem é mãe pode entender, vai além de tudo que eu possa descrever.

Eu e meus filhos, 17/03/2007.

Postar um comentário