quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Orçamento doméstico

Oi gente, tudo bem?
Uma das tarefas que em muitas famílias fica à cargo das donas de casa, é o orçamento doméstico.
Isso inclui efetuar os pagamentos das contas, arquivá-las, calcular quanto dinheiro pode ser gasto em cada coisa, planejar os gastos futuros, poupar para emergências e/ou lazer, fazer as compras de alimentos, roupas e afins para toda família, enfim, uma espécie de "gerente" financeira.
Aqui em casa é assim desde que nos casamos. Meu marido trabalha fora e é o responsável por trazer os recursos financeiros; eu trabalho em casa, cuidando dos filhos, serviços domésticos e administrando nosso dinheiro. Cada casal deve decidir junto o que funciona melhor para si, o ideal é que o dinheiro fique sempre com a parte menos "gastona"rsrsrs senão fica mais difícil manter o equilíbrio entre o que entra e o que sái.
Para quem não tem noção nenhuma de administração, um livro muito bom que já lemos há bastante tempo é este:





Ele é bem esclarecedor, traz muitas dicas sobre como poupar, fazer planilhas, planejamento para fazer render mais o nosso dinheiro, evitando assim que o casal enfrente dificuldades financeiras recorrentes, que causam muitas brigas e até separações. O autor tem um site para tirar algumas dúvidas e dar algumas dicas também: www.maisdinheiro.com.br

Aprender a lidar com o dinheiro de uma maneira saudável não é tão difícil quanto parece. É preciso força de vontade e foco, como tudo nessa vida. Sugiro que comecem anotando tudo que gastam. Existem planilhas prontas gratuitas pela internet, basta pesquisar sobre isso no Google. Mas pra quem não está nada familiarizada com organização, anotar num caderninho já ajuda muito!
  1. Escreva de um lado as contas Fixas (de consumo ou que é sempre o mesmo valor): água, luz, telefone, aluguel, escola, convênio, etc; 
  2. Depois, anote as Variáveis (que gastamos todos os meses, mas o valor varia): supermercado, gasolina, etc; 
  3. E então as Extras (que não gastamos sempre): restaurante, lazer, presentes, etc.


Depois escreva quanto dinheiro entra. Se tiver um salário fixo é mais fácil, mas se receber comissões, extras, aluguéis, qualquer coisa, anote tudo. 
O próximo passo é somar as duas partes e depois subtrair o que sái (despesas) do que entra (renda familiar).
Assim vocês descobrirão se estão gastando dentro do possível ou acumulando dívidas.
Se o dinheiro estiver sobrando, é hora de pensar em aplicá-lo, de início o melhor é a poupança. Vão juntando o que sobrar todo mês e depois decidam o que fazer com ele: comprar uma casa, um carro, fazer uma viagem, etc.
Se o dinheiro estiver faltando, é hora de verificar quais despesas podem ser cortadas e/ou diminuídas. Pra isso é necessário uma conversa franca, para decidirem juntos o que funcionará melhor pra família de vocês. Mas o que ninguém merece é viver devendo, viver com a "corda no pescoço", né? Vale a pena fazer sacrifícios pela saúde financeira da família.
Atualmente estou usando um app (aplicativo) para Iphone chamado: Orçamento Inteligente 2. Ele só está disponível para aparelhos da Apple. Para mim está sendo muito útil, substitui o caderninho, e tenho sempre à mão. Se seu aparelho for compatível, vale a pena experimentar:


Não deixe esse assunto para depois. O quanto antes fizerem o planejamento, mais cedo verão os resultados aparecerem.
O dinheiro precisa estar a seu favor e não contra. Não vale a pena ficar estressado, angustiado, viver devendo, passando vergonha. Todos nós enfrentamos momentos ruins na vida. Desemprego, doenças inesperadas que geram gastos extras, separações,acidentes, enfim, coisas que afetam a renda familiar. Mas para tudo há uma solução. Se você está muito endividado, não é da noite pro dia que elas acabarão, mas se não fizer nada, não acabarão nunca! Dê um passo de cada vez e logo será economicamente saudável e poderá realizar seus sonhos de consumo com responsabilidade.
Boa sorte!
Um abraço,

Alyne







Postar um comentário