quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Porque reagimos diferente ao sofrimento?

Essa é uma pergunta que sempre me intrigou. Porque não sofremos igual?
Porque cada pessoa reage de um jeito diferente, mesmo quando parece que o problema é igual? Ou também, porque uns aguentam tanto e outros sucumbem ao primeiro desafio?
A resposta mais óbvia é porque todos somos diferentes. Claro, eu sei que somos. Mas só isso não preenche as lacunas do meu questionamento.
Se todos somos dotados de uma infinidade de talentos, capacidades, dons, porque alguns simplesmente parecem ignorar essas coisas e desistir?
Eu não sou psicóloga, psiquiatra, nem Dra em nada. Mas eu gosto de gente. Gosto de observar as pessoas e tentar imaginar o que pensam, sentem, porque escolhem esse ou aquele caminho.
E hoje estou num desses dias de reflexão.
Havia uma cantora que eu gostava muito, admirava demais e também adoraria cantar como ela: Whitney Houston. Dificilmente alguém da minha geração, não se "esgoelou" (rsrs) pelo menos uma vez na vida, tentando cantar I will always love you - seu maior sucesso.
Pela televisão a gente via uma mulher forte, bonita, com um talento indiscutível! Com o tempo foram surgindo notícias ruins sobre ela, envolvendo drogas, álcool, brigas públicas com o marido, internações...parecia que era o fim. Mas ela decidiu se reerguer, separou-se do marido, gravou um disco lindo, e voltou a fazer um enorme sucesso. Uma linda história de superação e vitória parecia estar sendo escrita. Até que veio a notícia de sua morte. A causa oficial foi afogamento acidental, mas muitos especulam que tenha sido causada por consumo de cocaína.
Aí eu me pergunto: porquê? Porque alguém tão admirada, com tanto sucesso, fama, dinheiro, não consegue lidar com seu sofrimento interno?
A resposta que eu encontro para essa pergunta é: falta Deus.
Nossa vida é cheia de desafios, incertezas, lutas, e por mais que tenhamos talentos, meios físicos ou econômicos que parecem ser capazes de resolver tudo, não são! 
Chega uma hora que nossa força desaparece, as coisas tomam proporções e caminhos que não sabemos mais o que fazer, e é nessa hora que Deus entra. Quando não há mais saída, mais forças pra lutar, mais amigos em quem nos apoiarmos e tudo está se perdendo.
Deus entra e nos resgata de nós mesmos, das ciladas que escolhemos cair.
Se é isso, porque sofremos tanto?
É porque somos orgulhosos, não queremos assumir que nosso Tudo não é Nada! Que somos totalmente dependentes de um poder superior, e que longe Dele nada de bom pode existir.
É a distância de Deus que leva o homem às drogas, ao crime, à depressão, à falência e muitos ao suicídio.
Então a resposta pras minhas perguntas do primeiro parágrafo ficam claras. Reagimos diferente ao sofrimento porque uns escolhem deixar tudo nas mãos de Deus e confiar, e outros decidem ser seus próprios guias. Uns entendem que nesse mundo teremos aflição (João 16:33) mas não estamos sozinhos, outros decidem viver dando "murro em ponta de faca".
Há muitos mistérios, muitas coisas que não explicamos, que não entendemos, mas eu prefiro, na dúvida, não tentar resolver nada do meu jeito, quando tudo aperta eu clamo à Deus e peço Seu socorro.
Não importa a placa da igreja que você vai, ou se não vai em nenhum templo, o que importa é o seu relacionamento com Deus. Isso é entre vocês dois, independe de qualquer outra coisa! Experimenta confiar. Faça um teste! Diga: Cansei, Senhor! Não sei mais o que fazer, preciso de Ti! E creia que tudo vai se transformar em sua vida. 
Um grande abraço pra vocês!! E fiquem com essa linda canção.




Postar um comentário